Posted by: Paz | April 16, 2012

The adventure has just begun!

ENGLISH

Since the Beijing Experience, in January, I haven`t travelled any further from Shandong Province. Besides, after two months working six days a week, I felt I needed some time off. Hence, David and I asked for a ten days break. We wanted to travel; to see different things and places; to rest as well as to party. We wanted a holiday. Wow! How relaxing and exciting the word ‘holiday’ is. I love it because it takes me to different places; it introduces me to fascinating traditions; therefore to splendid unique adventures.

In the beginning of March, David and I discussed on where and when we should go for our next holiday. We fancied travelling in March still; however, it was one of the busiest months in Joy School. Thus, our supervisor recommended us to travel on April the 1st. So we did. Regarding the destination, Shanghai was beyond doubt on the top of the list. Nanjing and Suzhou came next as they are well-known cities in the way between Jining and Shanghai (at least they are known by me haha). Consequently, the first stop would be Nanjing (南京), then Suzhou (苏州) and to end our journey through the Central China, the futuristic Shanghai (上海).

The week previous to the departure (April 1st), we bought all the train tickets, all of them for bullet trains. I was thrilled as that would be the first time I’d travel in one of those. The ticket from Qufu (曲阜) to Nanjing (南京) cost us 150元 (R$43; U$24; £15) and it took us three hours. Cheap, isn’t it?

In the taxi towards the north bus station in Jining, I had the feeling that it would be an unforgettable trip. It happened only because the kind taxi driver and I had a very good Chinese conversation on the following subjects: China, Brazil, South America, football and travelling. It was so surprising for me to manage a Chinese chat successfully that I was so proud of myself by the time I got out of that cab. I confess that I didn`t understand every single word, but it doesn`t matter if you get the gist of the chat, right? Due to that, I felt that the language would not be a major problem. Anyhow, from the north bus station in Jining, we took a bus to Qufu East Railway Station – 曲阜东站 (one hour), then the bullet train to Nanjing South Railway Station – 南京南站.

The Bullet Train

The train was already at the platform by the time we arrived there at 8:15pm. At first, I didn’t have the idea of how long the train itself was. I only realised its extension when another train stopped next to us. You yourself will see that it is endless!

We went inside and it got me stunned straight away. Automatic glass doors; comfortable seats (trios on the right and duos on the left); and information in Chinese and in English were some of the components of that ultramodern high-speed machine. It is important to consider that our tickets were the cheapest ones. In other segments of the train you have table for four people, so you can play cards, eat meals or do what might be appropriate; as well as the bed section in case you want to have a rest while travelling. Oh, the toilets! They are in the Chinese style, which means that: women, you will have to squat down to do your work; men, you will urinate all over the floor.

Well, we went inside and we anxiously sat down. My housemate and I were having a pleasant conversation when suddenly, on the railway to our right, a train passed by.

– WOW! Did you see that or was it too fast? –thrilled I asked David.

– Iury, hold tight on your seat. I think we are going to be pushed so hard against it. – he performed the action and we burst out laughing.

Soon after, we departed. Slowly it went for a while and then 100km/h – 140km/h – 170km/h – 200km/h – 220km/h – 250km/h. SO FAST!

However, we didn’t have to hold on anything, since it didn’t seem at all that we are in such a speed. In fact, it went so smoothly. I placed my bottle of water on the floor to make sure that it would not fall and roll down to the rear of the train. Well, it didn’t budge. To be frank, the liquid inside was not disturbed that much. Moreover, whilst I was carrying out my experiment, some passengers slept, some talked, others used their iPhones or iPads and others read the newspaper; all at the same time as the train attendant wheeled a trolley down the aisle offering food and drinks (in Chinese only).

Regarding the pressure, we could feel it in our ears the moment the doors were opened (as if we were in an aeroplane). Well, we stopped at a few stations between Qufu and Nanjing, although in most of them it didn’t last more than ten minutes. It is simple: people leave, others arrive and it goes on.

Ladies and Gentlemen,

Welcome aboard the bullet train D355. Find your seat, relax and get ready!

Our next destination is the former Chinese Capital – Nanjing (南京).

I’m glad to announce that the adventure has just begun!

Enjoy it!

Iury Paz

This slideshow requires JavaScript.

PORTUGUÊS

A aventura está só começando!

Desde a minha Experiência em Pequim, em janeiro, eu não tinha viajado para além da Província de Shandong. Além do mais, depois de trabalhar seis dias por semana durante dois meses, eu sentia que precisava de um tempo do trabalho. Assim, David e eu pedimos dez dias de folga. Nós queríamos viajar; ver lugares e coisas diferentes; descansar bem como ir para festas. Precisávamos, assim, de férias. Aaaahh como é relaxante e agradável a palavra ‘férias’. Elas me levam para ambientes diferentes; apresentam-me a tradições fascinantes; logo, a aventuras únicas e esplêndidas.

No começo de março, nós discutimos sobre onde e quando deveríamos ir nas nossas próximas férias. Desejávamos viajar ainda naquele mês, entretanto, março foi o mais corrido desde que comecei a trabalhar em Joy School. Então, nossa supervisora nos recomendou que viajássemos no dia primeiro de abril. E assim nós fizemos. Em relação ao destino, Shanghai estava, sem sombra de dúvidas, no topo da lista. Nanjing e Suzhou vieram logo em seguida por serem cidades bastante conhecidas localizadas entre Jining e Shanghai (pelo menos conhecidas por mim haha). Portanto, o roteiro decidido foi: Nanjing (南京), depois Suzhou (苏州) e por último, para fechar nossa viagem pela parte Central da China com chave de ouro, a futurística Shanghai (上海 ).

Na semana anterior a da partida, nós compramos as passagens de trem. Todas para trem bala. Eu estava extasiado, pois pela primeira vez iria viajar em um daqueles. Para vocês terem uma noção de preço, a passagem de Qufu (曲阜) até Nanjing (南京) nos custou 150元 (R$43; U$24; £15) e foram três horas de viagem. Barato, não?

No táxi, em direção à estação de trem ao norte de Jining, eu tive a impressão de que aquela viagem seria inesquecível. Isso ocorreu só porque eu e o simpático taxista tivemos uma ótima conversa em chinês sobre os temas a seguir: China, Brasil, América do Sul, futebol e viagem. Foi uma surpresa para mim conseguir dialogar em chinês com sucesso sobre os temas acima. O resultado foi que, ao sair do táxi, eu estava super orgulhoso de mim mesmo, já que me esforço bastante todos os dias para aprender essa língua. Confesso que não entendi todas as palavras, mas isso não é tão importante se a gente entende o cerne da conversa, não é verdade? E isso eu entendi. Enfim, da rodoviária ao norte de Jining, pegamos um ônibus até a estação de trem ao leste de Qufu -曲阜东站 (uma hora), em seguida, o trem bala até a estação de trem ao sul de Nanjing -南京南站. (Faço as referências norte, sul, leste e oeste, porque isso é muito importante se você quiser viajar pela China. Os preços das passagens irão variar de acordo com a localização das estações de partida e de chegada).

O Trem Bala

O trem já se encontrava na plataforma ao chegarmos lá às 8:15 da noite. Ao vê-lo pela primeira vez, eu não percebi o quão longo ele era. Essa percepção só ocorreu ao ver, pela janela, outro trem parar na ferrovia ao nosso lado. Meus leitores, vocês verão que ele não tem fim!

Entramos e já fiquei extasiado de cara. Portas de vidro automáticas; assentos muito confortáveis (trios do lado direito e duplos do lado esquerdo); televisão, assim como informações em chinês e em inglês eram alguns dos componentes daquela máquina ultramoderna. É importante levar em consideração que nossas passagens foram as mais baratas disponíveis. Em outras partes do trem é possível encontrar: mesas para quatro pessoas, onde você pode jogar cartas, comer ou fazer o que você desejar (desde que seja apropriado); bem como a sessão de camas, caso você deseje dormir durante a viagem. Ah, o banheiro é estilo chinês, ou seja, o aparelho sanitário é embutido no chão. Resultado: mulheres, você vão ter que se acocorar; homens, vocês vão urinar o banheiro inteiro.

Bem, nos sentamos ansiosos. Meu amigo e eu conversávamos alegremente quando, de repente, em uma das ferrovias ao nosso lado, um trem passou a toda velocidade.

– WOW! Você viu aquilo ou foi rápido demais? – admirado, perguntei ao David.

– Iury, te agarra no teu assento, por que eu acho que a gente vai ser empurrado pra trás com toda a força. – Ele imitou e caímos na gargalhada.

Logo depois, partimos. Devagar ele foi por um tempo e então chegou em 100km/h – 140km/h – 170km/h – 200km/h – 220km/h – 250km/h. MUITO RÁPIDO!

Entretanto, nós não tivemos que nos segurar em nada, já que nem parecia que viajamos àquela velocidade. A viagem é muito tranquila. Eu coloquei minha garrafa d’água no chão para ter certeza de que ela não iria cair e rolar até a parte traseira do trem. Bem, a garrafa nem se mexeu. Para ser bem franco, a água em si nem se perturbou muito. Ademais, enquanto eu colocava em prática meu experimento, alguns passageiros dormiam, outros conversavam, outros futricavam em seus iPhones ou iPads, e outros liam o jornal ao mesmo tempo que a comissária de trem rolava, pelo corredor, o seu carrinho oferecendo comidas e bebidas (somente em chinês).

Em se tratando de pressão, sentíamos um estalo em nossos ouvidos assim que as portas eram abertas, similar ao que se sente em aviões. Entre Qufu e Nanjing, paramos em algumas estações, embora na maioria delas não demorasse mais do que dez minutos. O negócio é simples, rápido e eficiente. Uns passageiros partem, outros chegam e a viagem continua.

Senhoras e Senhores,

Sejam Bem Vindos ao Trem Bala D355. Encontrem seus assentos, relaxem e se preparem!

Nosso próximo destino é a antiga Capital Chinesa – Nanjing (南京).

Estou feliz em anunciar que a aventura está só começando!

Aproveitem!

Iury Paz

This slideshow requires JavaScript.

Advertisements
Posted by: Paz | April 1, 2012

Beijing in the palm of my hand

ENGLISH

Beijing mesmerised me! However, after all those outstanding places I have been, I knew that something was still missing. Whilst in bed on the night of January 27th, I found out that I needed to feel that megalopolis. I was tired of running from side to side photographing and trying, sometimes struggling, to catch a glimpse of everything. Consequently, the missing piece turned out to be Beijing itself; therefore, I decided to enjoy my love for that delightful city in the following days. So apart from the Lama Temple, I didn’t visit any other historical place. I gave me and my lover some time. I wandered around, visited some beautiful, quiet parks, sat down on several benches in order to relax, to write, to eat and to listen to some music. Even the cold did not disturb me. I wanted to do nothing, but to enjoy my happiness. I felt as if Beijing were in the palm of my hand; and it was, indeed. At that time, I felt free and “ain’t no feeling like being free!”

Anyhow, regarding the visa extension, I had no problems. I didn’t do anything, but to show up in the immigration bureau with my passport to sign. The agent my boss had been in contact with did everything for me. (That was her job). J Moreover, concerning the hostel I stayed in, Marco was absolutely right by saying that it was freezing at night. However, even though the heater was not working properly, I had enough sheets to warm me up while sleeping. Besides, there was hot shower 24 hours a day.

The hostel’s name is P.LOFT Youth Hostel. It is located in a Hutong (Google it!) in the north of the city, near the Lama Temple and the Confucius Temple, very close to the Yonghe Gong underground station. The staff was so kind and very helpful. I had no problems with communication as they could speak English. In addition to all this, any information I needed, they were there for me. Do I recommend it? Yes, I do. However, I would not go back there in winter.

My friend Marco, thank you so much for your invitation to stay in your hostel. It was a pleasure to meet you! I hope you are doing great back in Italy. I also wish we can meet each other again in the future. All the best!

To finish off, the following video was recorded in Zhong Shan Park (中山公园) and in the Beijing West Railway Station. There is a moment I am speechless. I couldn’t find words to express how I felt at that moment. I was so happy! Ah… sorry for licking my lips all the time, but it was so dry due to the cold weather.

Thank you for stopping by,

Best Regards,

Iury Paz

This slideshow requires JavaScript.

PORTUGUÊS

Pequim na palma da minha mão.

Pequim me deixou deslumbrado; isso vocês já sabem! Entretanto, depois de todos aqueles lugares fantásticos em que eu estive, eu sabia que algo ainda faltava. Na noite do dia 27 de janeiro, logo antes de adormecer, eu descobri que o que eu precisava era sentir aquela cidade. Eu estava cansado de correr de um lado para o outro a fim de fotografar e tentar dar uma olhada em tudo. A peça que faltava, assim, era a própria Pequim. Então, nos próximos dias, eu decidi curti-la, somente eu e ela. Desse modo, com exceção do Templo Lama, eu não visitei nenhum outro lugar histórico. Eu nos dei um tempo a sós. Perambulei pela cidade, visitei parques lindos e pacatos, sentei em vários bancos para relaxar, escrever, comer, escutar música. Nem o frio perturbou aquele nosso momento. Eu não queria nada mais, apenas curtir a minha felicidade. Eu senti Pequim na palma da minha mão; e, de fato, estava. Eu me senti livre e não há nada melhor do que se sentir assim.

Enfim, em relação à extensão do visto, eu não tive problema algum. Eu não tive que fazer nada, apenas aparecer no escritório de imigração com meu passaporte e assinar os documentos. A responsável por me ajudar fez tudo (já que esse é o trabalho dela). J No mais, Marco estava certo ao dizer que o albergue era de congelar. Entretanto, embora o aquecedor não funcionasse direito, eu tinha cobertores e roupas suficientes para me aquecer enquanto dormia. Além do mais, tínhamos água quentinha 24 horas por dia.

O nome do albergue é P.LOFT Youth Hostel. Está localizado em um Hutong (taca no Google) no norte da cidade, próximo ao Templo Lama e ao Templo de Confúcio, perto da estação de metrô Yonghe Gong. A equipe do albergue é muito gentil e prestativa. Qualquer informação que você precisar, eles farão o possível para lhe ajudar. Além disso, não tive nenhum problema com comunicação, já que eles falavam inglês. Se eu recomendo? Sim! No entanto, eu não voltaria lá no inverno.

Meu amigo Marco, muito obrigado pelo seu convite para ficar no seu albergue. Foi um prazer enorme conhecê-lo! Espero que tudo esteja em paz aí na Itália. Quem sabe nos encontraremos de novo em breve. Sucesso!

Para terminar, o vídeo a seguir foi gravado no Parque Zhong Shan (中山公园) e na Estação Oeste de Trem. Em uma parte eu fico mudo. Eu não consegui encontrar palavras para expressar o que eu sentia naquele momento. Eu estava muito feliz! Ah… Desculpas por estar passando a língua nos lábios a todo o momento, mas eles estavam completamente ressecados por causa do frio.

Muito obrigado por dedicarem um pouquinho do tempo de vocês para esse blog.

Lembranças,

Iury Paz

This slideshow requires JavaScript.

Older Posts »

Categories